Páginas

segunda-feira, 12 de abril de 2010

Em teus braços

abraço

Quando me encontro em teus braços
Envolta em palavras pulsantes
Me sinto presente
Em teus devaneios inconsequentes…
Mas no minuto seguinte
Quando me colocas como estátua
Que guarda teu mais louco desejo
Me clama a voz enebriada
Que te nego com sutil emoção
E nos subsequentes espaços que envolvem
Os medos e fantasias
Desconectam os ébrios sons
Que vão calados no teu receio
De doar, de se doar…
E num momento qualquer
Recuso a sintonia da geleira
Que te faz em meus olhos
A menina do teu querer…
E quando lembra a minha voz
Voa com os mistérios que nela traduz
E na chicotada que sentes
Sabe de forma anti inversa
Que na memória o meu lado teu
Não é diferente do teu lado meu…
E de forma dispersa e vingativa
Vai e se esconde na via láctea
Do não ter certeza
O que de modo tão claro
Te dá a vida
Sem cobrar-te por instantes
A utopia de sabermos ser
O que se proíbe viver…

Valéria Braz

8 comentários:

Geraldo disse...

Olá Valeria,

Fui lendo tua poesia e navegando nas tuas estrofes... que bela magia tu colocou entre letras e emoções...

Abraço

Mr.Jones disse...

Nossa, é de levitar lendo cada linha desse poema...
é de fazer qualquer marujo seguir o farol com os brilhos como se encantando pela melodia de uma sereia..
é de fazer qualquer coraçao que vive embaixo de neve...derreter.
bjs

Joselito disse...

Preciso de um abraço caliente e carinhoso ... depois que li essa poesia ...

Francisco Castro disse...

Olá, Valéria!

Quanto lirísmo, romantismo, carinho e muito amor nesse seu lindo poema. A sua poesia exala amor, paixão e muita ternura.

Abraços

Francisco Castro

Sérgio disse...

Lindo, Valéria. Lindo!!!

Um forte abraço!

LISON disse...

QUE POST FASCINANTE!
AMIGA VALÉRIA
Esse post é nota mil... Verdadeiro pergaminho em homenagem ao amor!
Uma Poesia absolutamente magistral!
Parabéns por mais um excelente post!
Abraços,
LISON.

Principe Encantado disse...

Minha amiga este realmente me envolveu.
"E na chicotada que sentes
Sabe de forma anti inversa
Que na memória o meu lado teu
Não é diferente do teu lado meu… "
Grande amiga, grande mesmo, adorei.
Abraços forte

arte-e-manhas-arte disse...

Ah, Valéria, as tuas palavras são uma brisa suave que me eleva e encanta. Lindo poema, minha amiga!

Beijinhos
Luísa