Páginas

segunda-feira, 1 de março de 2010

Saudade

Só os sonhos não bastam
Para um coração palpitante
Que traz na mente a sensação errante
Do pulsar inconsequente da saudade…

SAUDADE


Ah! Saudade
Teu peso é como peso do corpo amado
Teu calor é como o calor de mãos carinhosas
Teu pecado é não fazer mal…



 
Trago no peito a filosofia
Que faz da vida da razão para

Sorrir…
Amar…
Sofrer…
E amanhã quem sabe
Encontro nos devaneios de segundos
A imensidão dos teus desejos
Jamais a mim revelados

mãos3


Por mãos que fazem do destino
Algo singular e inesquecível…







Quero me olhar de frente
Chorar sem medo
Me entregar na balada dos desejos
Raras pétalas de luar
Que sempre me dá a vida
Sem negar o espinho
Das contradições e incertezas…

                                  Valéria Braz

11 comentários:

Mr.Jones disse...

A saudade pra mim é como definir uma imensa confusão e complexidade que sou interiormente. Mas se não tiver aprendido, simplesmente a sorrir ao ouvir uma música antiga; a sorrir ao ver o pôr-do-sol da tua janela...se não aprender a dar um enorme valor aos teus amigos mais próximos... aí estará muito longe da definição que é a verdadeira saudade. Seria toda essa complexidade no meu interior.
bjs

Lilian disse...

Olá querida amiga Valéria.

Cada dia me encanto mais com suas lindas poesias.

Essa poesia deve ser alçada à estante das obras primas da literatura brasileira.

Parabéns! Amei!

Carinhoso e fraterno abraço,
Lilian

Fernandez disse...

Olá amiga Valéria!
Linda poesia que fizeste querida. Adorei!!
Beijo no coração, Fernandez.

Rosana Madjarof disse...

Valéria,

Que lindo poema minha amiga!

A saudade é doce, mas amrga ao mesmo tempo.

Falar da saudade é falar de um amor, de uma flor, de uma dor, de um perfume, de uma lembrança eternizada em nossas memórias.

Quanto mais podemos dizer e desenvolver se o tema é saudade? Difícil saber não é? Pois somente sente saudade aquele que amou, sonhou, viveu, sorriu e chorou.

A saudade é um sonho inacabado, é um coração mutilado que sofre sem sentir dor.

A saudade é o vento e é o tempo, onde todo o sentimento tem seu real valor.

Ah! Se eu não soubesse o que é sentir saudade, por certo não saberia dizer o significado de felicidade. (Rosana Madjarof)

Amei!

Bjs.

Rosana.

arte-e-manhas-arte disse...

Olá Valéria!

Muito belo o teu poema. Gostei tanto que nada me ocorre para comentar. É lindo e emocionou-me.

Beijos
Luísa

Joselito disse...

Grande Valéria, existem duas saudades, complexa ambas, entretanto é a saudade da ausencia, mas ao mesmo tempo o conforto que um dia ela irá acabar pelo reencontro. A outra é a saudade da perda, que talvez també um dia acabe, mas nunca pelo reencontro.

Ivan Ferreira disse...

Lindo texto, suscita-nos as experiências da vida que se passaram e deixaram os seus rastros na companhia de sua ausência.

Saudade, um sentimento que confirma que algo que ficou para tráz foi muito bom, que valeu a pena,

voltaríamos atrás de pudessemos,

mas prefirirmos eternizar aqueles bons momentos na nossa mente, e levar nas nossas costas esse julgo que nem sempre é leve, a saudade.

Lilian disse...

Olá querida amiga Valéria.

Cada dia me encanto mais com suas lindas poesias.

Essa poesia deve ser alçada à estante das obras primas da literatura brasileira.

Parabéns! Amei!

Carinhoso e fraterno abraço,
Lilian

Edvalter disse...

LINDA POESIA VALÉRIA. COMO DÓI A SAUDADE. PARABÉNS!!

LISON disse...

Que Post Fantástico!
Amiga Valéria,
Essa é mais uma obra prima que você nos presenteia. Além de nos permitir uma viagem de leveza por mundo tantos, nos brinda o espírito de esperanças benfeitoras para o nosso engrandecimento, sempre energizando a Saudade dos encantos de nossas vidas.
Parabéns por mais uma linda Poesia!
Abraços,
LISON.

tati disse...

a saudade não tem braços....mas, aperta!

:'(