Páginas

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Amigos em excesso nas redes sociais

O verso “eu quero ter um milhão de amigos”, presente na música Quero Apenas, escrita por Roberto e Erasmo Carlos nos anos de 1970, parece ser encarado literalmente por alguns usuários de redes sociais. Há internautas que acumulam páginas lotadas com informações de outros frequentadores dos sites de relacionamento. A quantidade de contatos, sem muito esforço, ultrapassa a centenas. Mas como alguém  consegue administrar um círculo social tão extenso? Não consegue!

Amigo-Virtual

É o que garante o resultado da pesquisa desenvolvida na Universidade de Oxford (Grã-Bretanha).

Liderado pelo antropólogo Robin Dunbar, o estudo aponta que o cérebro humano tem a habilidade de lidar com até 150 amigos, independente da personalidade do indivíduo. Quando essa teoria migra para o mundo virtual, a discussão ganha novas variáveis e a polêmica em torno do número definido por Dunbar aparece com mais força. A teoria do pesquisador começou a ser estruturada ainda na década de 1990, quando o antropólogo observou o comportamento de grupos sociais em diferentes culturas. Esses primeiros resultados levaram o cientista a avaliar o tamanho do neocórtex humano, parte do cérebro responsável por pensamentos conscientes e pela linguagem.

É importante observar que o número determinado na pesquisa se refere somente aos amigos, definidos pelo antropólogo como aqueles com os quais  a pessoa se preocupa e se comunica, pelo menos, uma vez ao ano.
De acordo com o estudo, quando alguém tenta manter uma rede social com mais de 150 pessoas, a coesão dentro dessas relações começa a deteriorar. Essa ideia, ainda segundo o documento, permanece igual quando é analisada nas páginas eletrônicas de relacionamento.

Em entrevista ao jornal inglês The Times , Dunbar chama a atenção para o tráfego de informações entre os usuários desses sites. “O interessante é que o internauta pode ter 1,5 mil amigos, mas quando o fluxo de mensagens é observado, percebe-se que as pessoas mantém o mesmo círculo social com cerca de 150 indivíduos que observamos no mundo real”, afirma o antropólogo. “Obviamente, muitos usuários gostam da glória de ter centenas de amigos, mas a realidade é que são tão populares quanto qualquer outro sujeito”.

Para a psicóloga Maria Luiza Araújo, as pessoas encaram as redes na internet como ambientes mais confortáveis para a comunicação com indivíduos não íntimos.

- Muitas vezes, as pessoas adicionadas são, de alguma maneira, conhecidas. Mas essas foram convivências momentâneas e não fazem parte da rotina do usuário – afirma a psicóloga.

Fonte: Correio Brasiliense

8 comentários:

Cris Travassos disse...

Concordo com o texto, ninguém consegue. O acúmulo de amigos tem um objetivo específico seja a divulgação do trabalho (blog, site, etc) ou para monetização.

Beijocas

Fernandez disse...

Olá amiga Valéria!
Realmente acho que conseguimos dar uma atenção maior a um máximo de 150 amigos. Mas acho que eventualmente pode-se ter contato com outras pessoas, superando este número. Mas acho que dar uma atenção a um número maior que esse seria difícil mesmo.
Beijo no coração, Fernandez.

arte-e-manhas-arte disse...

Olá Valéria!

Gostei muito desta análise. Pareceu-me muito lógica e pertinente. O que eu acho curioso e não consigo "encaixar" é a preocupação com a quantidade. O facto é que se acredita mesmo que ter muitos amigos trás popularidade.

Tenho uma filha com 15 anos e no ano passado ela passou a ter liberdade para falar algum tempo por dia no msn. Apesar de eu controlar o tempo que ela estava naquela rede, claro que não controlava as suas conversas ou quantidade de amigos.

Certa vez apercebi-me que ela estava a aceitar indiscriminadamente todos os pedidos que lhe surgiam. Explicou-me então que precisava adicionar mais e mais, visto as amigas terem cerca de X amigos e ela só ter Y (uma quantidade incrivelmente menor, visto ter conta há pouco tempo).

Tivemos que lhe explicar que essa adição sem critério poderia trazer-lhe alguns dissabores. Não foi fácil convencê-la dos perigos que dali poderiam advir. A rapariga sofria porque as amigas quando a confrontavam com a "quantidade" respondiam-lhe com um chocado "Só??".

Beijocas
Luísa

Geraldo disse...

Olá Valeria,

Não consigo administrar muito amigos consecutivamente, sempre priorizo alguma rede e as demais vou tentando no resto do tempo colocar em dia os atrasos..

Abraço

LISON disse...

Saudações!
Que Post Fantástico!
Amiga Valéria, a pesquisa liderada pelo Dr, Robin Dunbar, está mais que correta. Eu até acho que é muito difícil manter 150 amigos numa rede social.
Parabéns por mais um excelente Post!
Contagiou. Mexeu. Valeu.
Abraços,
LISON.

Mr.Jones disse...

Oi, concordo com o camarada. 150 amigos dá pra levar e da atençao.
E saiba q vc se encontra entre esses 150.
ahahaha
bjs

UMA MULHER disse...

Oi Valeria
Obrigado por tudo, pelas dicas, pelo empenho que está fazendo.
Quanto ao deposito, a hora que entrar será bem vindo, não pretendo
usar esse dinheiro para mais nada a não ser para sair daqui e resolver
minha situação de uma vez por todas. Se começar a gastar com isso que
está faltando, com aquilo que está faltando, não vai virar em nada.
Então só vou usa-lo depois que o livro estiver sendo comercializado.
Porque minha amiga vai dar certo, eu não tenho nenhuma duvida disso.
Existe tantas pessoas querendo que dê certo.
Beijos no coração.

Glaukitos disse...

Concordo com a matéria e com o primeiro comentário,rsrs.

Ótimo domingo.
bjo