Páginas

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Olhos Obscuros


Quando vejo a inércia a minha volta
Vejo distante os sonhos de realidade
Nos olhos obscuros
De quem sem querer se abre...
E no caminho que traço
Muitas contradições
Se perdem no pequeno espaço
De ser outro alguém
Também lutando por um lugar
Onde cada sorriso se faça mágico
No amanhecer de uma saudade...
E no descompasso dos traços vazios
Teu corpo, teus olhos
Procuram na artéria coração
Mais um amanhecer...

Valéria Braz


9 comentários:

Rose Nakamura disse...

Valéria

Linda a poesia
suave e ao mesmo tempo tão profunda
bjs

BLOG DO PROFEX disse...

Valéria, Um gosto de saudade nos seus versos. Ter saudade é bom. Sinal que não foi em vão.
-Profex

Victinho disse...

Valéria e pensar que este talento todo saiu das margens do rio paraná, nem da pra acreditar.
O sucesso de suas poesias é por que vem de seus próprios sentimentos, por isso nos passa verdade e nos identificamos com ela.
Sucesso sempre,
bjs,
Vitor.

Geraldo disse...

Olá Valéria,

Bela poesia, envolvente como um belo sorriso..

Abraço

Mad Resgate disse...

Ola Valéria
Parabens pelo texto
Cada palavra significa um momento em nossas vidas, e o mais importante reflete nossas vontades.
Adorei
Um forte abraço
Mad

Jackie Freitas disse...

Olá minha linda e querida poetisa!
Amiga, parabéns por mais esse lindo poema! O olhar que busca, faminto por respostas, por um esboço dos sonhos...idealizações...traços...rabiscos...projetos...
Grande beijo, amiga!
Jackie

Mr.Jones disse...

Valéria
Estava sentindo falta desse encanto sedutor que vem regado em seus poemas.
Lido e sentido.
bjs

Joselito disse...

Obscuros??? No máximo ingenuos.

Jose Nelson Matos disse...

Belissimas palavras, intensas... Felicidades