Páginas

terça-feira, 3 de abril de 2012

O Pulsar


Na cadência marcada do coração
Pulsa a canção que incompleta
Delicadamente ecoa
Transcendendo contradições...

Na despedida de um amor vazio
É preenchido o espaço indeciso
Que do vacilante conviver
Permite o reencontro de si mesmo...

Nos sonhos esquecidos
As palavras pulsam veladas
E se propagam no eco
Silenciando sensações...

Passos imperfeitos
Na exata medida em eque estancam
Permitem ao tímido momento
A vitória sobre a glória...

E no instante do reencontro
O silêncio sonoramente contido
Expande inerte em um olhar
Que viaja no limiar do improvável...

Valéria Braz







9 comentários:

Fatima Zanin disse...

Lindo texto amiga,os encontros e desencontros fazem parte da vida.
Beijo.

Guria Faceira disse...

ai ai ai esta magia de amar q nos deixa assim hora loba hora poetisa
simplesmente amei cada linha do poema
ficou buenacho demais \o/

bjim coisinha mais coisadenha

CrAzYpOeT disse...

Valéria, lindo poema. Adorei mesmo, gostaria que mais pessoas escrevem com essa sua naturalidade e sofisticação. Parabéns.

Guria Faceira disse...

ai ai ai esta magia de amar q nos deixa assim hora loba hora poetisa
simplesmente amei cada linha do poema
ficou buenacho demais \o/

bjim coisinha mais coisadenha

Van disse...

Oi Valéria,

sua palavras estão delicadamente ecoando em mim.

A cadência do coração guarda segredos que só a alma compreende.

Um beijo

Samanta Sammy disse...

Olá queridíssima !!!

Vixe maria, estou meio ultra mega atrasada... mas enfim, cheguei :)
Lindíssimo como sempre, a vida é um eterno pulsar em nosso íntimo e ao nosso redor, algumas vezes nos impelindo a seguir, em outras nos fazendo refletir, este pulsar de sentimentos e sensações são parte do que somos, é o que nos move ou nos deixa estagnados...
Um pulsar de alegria e tristeza que faz parte de nós enquanto nosso coração bater :)
Adorei como sempre, suas escritas são requintadas e envolventes, amoooo

Muitos beijos e que a Páscoa seja de luz e paz para você e sua família ! :)

Sissym disse...

Valeria, belo poema.

Estou feliz que voltou a atualizar seu blog e escrevendo, coisas belas, vai colocando um pouco para fora da riqueza que existe em voce.

Bjs

Malu disse...

Amiga Valéria!!!
Um poema tão bem escrito e cheio de emoção. No limiar do improvável tudo poderá acontecer. Adorei isso!
Abraços

Valéria Mello disse...

É bem assim, Valéria. Um vai, outro fica. Um chega, outro sai. Um dia quebrado, no outro catando os pedaços.

E assim, nesses desconcertos nosso coração vai pulsando. Em busca do momento em que se aquiete, se aconchegue, no resguardo do amor.

Bela poetisa, você!

Abs!

Valéria