Páginas

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Pedestal da Paixão

O que trago no coração é uma mistura de mágoa e dor,
que desabafo no silêncio que só a mim pertence!

Nas veias corre o sangue que me faz pulsar
Na certeza de encontrar o caminho do recomeço!

Não quero que de volta traga o peito as incertezas e torpezas
De vidas que se desencontram nas inverdades veladas!



Na carne quero o furor de novas sensações
Que transportem o que foi do que poderia ser
E velem o sono de um novo sentir!

Não se iluda neste caminho torpe que escolheu
A vida da vida é mensageira
E no som que produzir terá como recompensa
O próprio eco muitas vezes mais forte!

Dizem que do pedestal da paixão não se consegue ver além de uma reta.
No entanto ao descer deste pedestal vejo muito além das linhas do conviver!

Vai, segue teu caminho...
Seja o que quiser ser...
Faça o que quiser fazer...
Mas não tente me prender 
entre o passado e o futuro!

Porque do passado fui passageira
Do futuro sou mensageira
Mas é no presente que sou aprendiz de mim!

Valéria Braz

Fonte das Imagens: Google



24 comentários:

Mary Miranda disse...

Minha querida Flor Val!

Você a cada dia se supera e sua inspiração é sempre contagiante!
Pois é, amiga, às vezes de onde menos se espera, é que as coisas acontecem...
Quem foi que disse que linhas retas são vistas de cima e que elas são nos levarão ao caminho que queremos?
O pedestal da paixão não é verdadeiro quando se almeja arrebatar o mundo pra nós, quando se sabe que a paixão é entrega, não conquista egoísta.
O mundo às vezes está dentro de nós mesmos, quando amamos e somos amados mas, teimosos em nos erguermos atrás de buscas infinitas, entortamos o que era naturalmente reto.
Sem mais delongas, repito apenas a parte que se configura no chamado 'gran finale' de seu poema:'Porque do passado fui passageira/ Do futuro sou mensageira/ Mas é no presente que sou aprendiz de mim!'

Beijos, florzinha!
Adoro tudo o que escreve!!!!

Mary:)

José S. Pereira disse...

Virar a página é sempre uma sensação especial. Até por esse mistura; de dor, de amor, de saudade e de euforia. E você registrou isso de forma esplêndida.

Muito inspirada e autentica. Parabéns, Valéria.

Beijos

Lilian disse...

Olá minha querida amiga Valéria,

Amei seu poema de tão profunda beleza!

Fico maravilhada com sua verve literária que faz emanar de sua alma versos tão significativos.

Que no camminho que permeia o seu recomeço, você encontre fechados e entrelaçados todos os elos da corrente que rodeia a sua vida para nada se perder e você sentir o prazer de viver feliz e intensamente.

Muitos beijos com carinhoso e fraternal abraço, com amor da Vovó Lili

Alba Simões disse...

Querida Valéria!
Poeticamente lindo!
Esta vida de mensagens passageiras...
Uma busca eterna se confronta com o efêmero!
Mais nada a dizer, para não tirar o brilho destes intensos e belos versos.
Continue sempre a preencher nossas vidas, com sua divina poesia!
Beijos

Velho Chico disse...

O "gran finale" ficou fantástico!! Nós somos o presente e no futuro seremos os nossos pensamentos!

Muito bonito e real! Muito mesmo!!

Abs!

Dú Pirollo disse...

Olá minha querida amiga!!!
Que coisa mais linda minha amiga, simplesmente divino, adorei!!!
Ainda bem que temos o tempo como remédio para essa dor interior, ainda que paliativo, pois esta terrível dor não possui remédio para cura imediata. Nesses momentos nunca podemos deixar que nossa luz se apague, lembrar que sempre vamos contar com um novo dia para renascer e apagar os males do passado.
Parabéns minha querida amiga, adorei!!!
Beijos e muita luz em seu caminho!!!

Luisa L. disse...

Muito belo o teu poema, Valéria!

Às vezes, continuar, deixa-nos essa amálgama de sentimentos. São eles o elo para o recomeço.

Beijinhos!

Sissym disse...

Valeria... to com voce! Mesmos sentimentos, afffff.... oh vida, como entendo cada frase!

Então, fomos passageiras, somos mensageiras e seremos felizes!

Beijos

Flora Pires disse...

Só o infinito divagar existencial incitado por estas palavras “Porque do passado fui passageira
Do futuro sou mensageira
Mas é no presente que sou aprendiz de mim!”.
Já teriam brindado nossa alma com tua arte. Belíssimo!
Parabéns por tanta profundidade!
Beijos.
Flora!

Atena disse...

Val:
Belíssimo! E muito real.
Sou eterna admiradora de escritores e poetas porque eu não passo de uma esforçada escrivinhadora. rsrs
Portanto aqui deixo minha admiração por sua obra. O final está fora de série, sem palavras para comentar.
beijos

Samanta disse...

Olá bela Valéria !!!

Atrasadinha estou, mas chegueiii !!!

Arrasando como sempre, que maneira belíssima tem de nos descrever suas emoções e sensações !
Quem de nós nunca teve contradições, questionamentos, arrependimentos...
Ninguém os quer de volta ao coração e às vezes ficamos , como você disse, entorpecidos, perdidos entre o passado e o futuro, sem viver o presente que é o que nos molda e satisfaz :)
É preciso seguir sem medo da intensidade e da novidade...
Lindo mesmo !

Um beijão e boa semana !

Jackie Freitas disse...

Val, minha linda amiga e querida poetisa!
Lindo! Simplesmente lindo o seu poema, como sempre!
Acho que você colocou super bem quando escreveu que do passado foi passageira, do futuro é a mensageira e que no presente é a aprendiz de si mesma! Porque no final é isso, amiga... vivemos entre passado e futuro, mas não podemos esquecer que é o presente que nos ensina cada vez mais e nos permite olhar quem fomos (com gratidão) e quem seremos, sem a pretensão de ser algo diferente do que o nosso presente nos molda!
Amei mesmo! Parabéns!
Grande beijo,
Jackie

Vera Alvarenga ... disse...

Olá Valéria!
Que lindo este seu poema! Retrata muito bem o que sentimos quando queremos recuperar o tempo passado e alcançar o futuro, fazendo por nós o melhor que podemos fazer: nos amando e agarrando nosso presente em nossas mãos. Agora!
Beijos,amiga. Adorei!
Vera.

LISON COSTA disse...

Saudações!
Amiga Valéria Braz:
Que Poesia linda!
Nem adianta eu querer ter a petulância de tentar descobrir como você pincelou um mundo de palavras em cadência produzindo tão belo Poema. E o melhor, além de lindo traz um manancial de beleza que nos remete a lugares inimagináveis.
Que a Luz Maior continue TI inspirando para que você continue a nos brindar com tão magníficos poemas.
Contagiou. Mexeu. Valeu.
Parabéns por mais um lindo Post!
Abraços,
LISON COSTA.

Victor S. Gomez disse...

Obrigado por seu comentário em meu Blog. Acreditar sempre, mesmo que tudo esteja contra você e pareça impossível. bj

Erica; O amor está na rede!!! disse...

Valzinha, querida!

Que lindo este poema! Adorei tudo: "o furor das novas sensações" (ui!), o "mas não tente me prender entre o passado e o futuro" (que máximo isso!) e, principalmente, a parte "é no presente que sou aprendiz de mim'. E não é mesmo? Apesar de, muitas vezes, querermos sofrer pelo passado e nos angustiar pelo futuro, é nas emoções do presente que aprendemos a nos conhecer melhor.

Beijo enorme e parabéns!

Erica

Bolo Doce Bolo disse...

Olá amiga, achei lindo o seu blog, parabéns e sucesso,bjs!!!

Luma Rosa disse...

Todos nós temos os mesmos anseios que se resumem a querer a felicidade, maçã eterna! Beijus

RZorpa e Sofia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Nanda Botelho disse...

Uma das sensações que provocam furor, na vida, é justamente a mágoa...

Se sabemos vivê-la, podemos tirar dela muita sabedoria.

Seu desejo de viver no presente é uma sábia decisão. Sair do pedestal onde não há movimento para as andanças da vida.

Bjs!

P.s. Está de recesso? Vi que faz tempo que não escreve...

Sissym disse...

Valeria, nós duas passamos por experiencias semelhantes. Eu lhe compreendo sim e voce está no meu pensamento, pois tambem me preocupo com voce. Eu desejo que obtenha tudo que merece. Nós, Fenix, merecemos.

Beijos

Ródrio disse...

Belas palavras em frases bem construídas. Parabéns. Gostei muito. Abração e bom fim de semana. Valeu.

Principe Encantado disse...

Preciso le falar me manda seu email encantoprincipe@gmail.com

Lugirão disse...

Vai, segue teu caminho...
Seja o que quiser ser...
Faça o que quiser fazer...
Mas não tente me prender
entre o passado e o futuro!

Porque do passado fui passageira
Do futuro sou mensageira
Mas é no presente que sou aprendiz de mim!

O bom da poesia é que muitas vezes o autor escreve o que você sente e não sabe como dizer.

Bjos!