Páginas

domingo, 17 de abril de 2011

Me Libertar


Olhar o encontro do céu com as águas
Sentir-se pela mentade em frente ao mar
Descobrir-se inteira por um momento
Ver-se frágil
encantada a uma fortaleza desconhecida
Sair do casulo
e voar com as asas da cor do arco-iris
Eis-me...
Pensamentos norteiam a razão
e dúvidas assolam o coração
Prendo-me no calabouço
de meu mundo
e solto gritos mudos
Não digas quem sou...
Conheça-me apenas
Deixe-me o prazer de decifrar-me
com teu olhar
e aos poucos me libertar.

Acelone Custodio 

Fonte Poesia: Uma amiga que seguiu caminhos diferentes, mas que sempre esteve guardada em meu coração. E ao reencontrá-la, ainda só pela rede, me deu o imenso prazer de poder publicar suas lindas poesias.
Beijo no coração amiga!

Fonte da Foto: Google

17 comentários:

Gisele Munhoz disse...

Olá querida Valéria!

Linda poesia! Reencontrar e reencontrar-se sempre é gratificante quando temos bons sentimentos em nossos corações.

Bjokas
Gisele

Arte e Café disse...

Olá Valeria
Lindo poema!
Parabéns a autora Acelone Custodio, e a você pela sensibilidade de compartilhar estes belos e intensos versos!
Beijos

Ghost Writer disse...

Gritos mudos.

Há muitos gritos mudos, alguns não querem, outros tem urgência de ser ouvidos.

Parece-me que o destino de amizades são tomar caminhos diferentes, deixando-nos momentos inesquecíveis. Consigo imaginar seu imenso prazer ao fazer esta publicação em seu blogue.

http://escritoslisergicos.blogspot.com

Sissym disse...

Valeria, meus pensamentos tem norteado a razão. Eu desejo ser mais racional, ser emoção não me leva a lugar nenhum.

bjs

Poesias de Amor disse...

Encantador poema!

Nada como a liberdade para sentir o prazer da vida, e nada como o mar para sentir a liberdade!

Grande Abraço;
Mundo das Poesias

Luisa L. disse...

Muito bela a poesia da tua amiga, Valéria!
Às vezes só precisamos de nos descobrir, descobrindo outros caminhos.

Beijinhos!

Jackie Freitas disse...

Oi minha linda poetisa!
Adorei a poesia da Acelone... Ontem ainda estava refletindo sobre a liberdade de fazermos nossas próprias descobertas, escolhendo os caminhos comuns ou difíceis, no silêncio ou no grito, expondo-se ou escondendo-se...Desde que haja liberdade, já há descobertas interessantes!
Grande beijo,
Jackie

joselito bortolotto disse...

É mais ou menos o retrato do ser humano, uma imagem indecifrável, e que nem mesmo nós conseguimos entender quem somos, e somos levados a imagem da esfinge, "decifra-me ou te devoro", estamos querendo alguém que nos entenda ..ou não.

Luma Rosa disse...

Fez muito bem em publicar! O que é belo tem que ser compartilhado!!

Boa semana! Beijus,

Samanta disse...

Olá bela Valéria !!!

Lindíssimo poema da sua querida amiga !! Obrigada por compartilhar conosco !
Mostra com muita beleza o mistério que habita cada um de nós, seres em evolução onde a cada dia existe uma nova descoberta e uma nova incógnita a desvendar.
Um super beijo para as duas e que a semana seja maravilhosa !!!

Acelone disse...

É uma grande honra para mim fazer parte disso aqui.
obrigada Val
Beijos
Acelone

Erica; O amor está na rede! disse...

Querida Val,
Vim ver se havia algo novo e descobri que tinha lido este poema, mas não havia comentado.
Lindo o poema da Acelone - obrigada por compartilhá-lo conosco.
Fico feliz por provar, uma vez mais, que a rede pode ser uma grande aliada: tanto para encontrar o amor, quanto para encontrar ou, no caso, reencontrar, amigos!!!
Beijo enorme,
Erica

Malu disse...

Grata por sempre passar pelo meu espaço.
Eu gosto demais das suas páginas elas são sempre suaves e delicadas.
acho que é disso que a vida precisa...
O resto já existe de montão.
Um beijinho, minha amiga!!!

Tempestade disse...

Como é bom reencontrar e redescobrir..♥

Uma linda poesia.

obrigada pelo seu carinho na minha caixinha.

bjokas

www.devaneios-fragmentos.blogspot.com

LISON COSTA disse...

Saudações!
Amiga Valéria:
O Poema em tela nos transporta... Absoltamente belíssimo!
Contagiou. Mexeu. Valeu.
Parabéns pelo lindo Post!
Abraços,
LISON COSTA.

Gabriela disse...

a internet é um instrumento para reecontrarmos nossos amigos aqueles que pensavamos nunca mais encontrar muito bom. ja estou seguindo seu blog beijinhus da gabi
http://blogandodemadrugada.blogspot.com/

Fernando Carvalho disse...

É mesmo este texto traz em nossa mente múltiplas intepretações mas acho que a que mais sentido faz é a procura pela felicidade. As vezes não estamos contentes e deixamos de perceber as coisas mais simples ao nosso redor que talvez tragam alguma felicidade.